Geral

Raquel Fior fala sobre a condenação do motorista acusado pela morte dos seus pais em 2012
19/07/2019date_range Redação Sistema EPUperson
Raquel Fior fala sobre a condenação do motorista acusado pela morte dos seus pais em 2012

Fonte: Comando Regional

Passados sete anos do trágico acidente de trânsito que vitimou Milton e Normélia Fior, no dia 6 de março de 2012, no trevo secundário de Ibirubá, ocorreu na última terça-feira (16) o júri que condenou o motorista da caminhonete Nissan Frontier, placas ILJ-7575, de Quinze de Novembro, que colidiu no automóvel Renault Megane, placas IPV-8430, de Carazinho, que trafegava o casal, a 73 anos e 11 meses de prisão.

Conforme o laudo do Instituto-Geral de Perícias (IGP), a caminhonete Nissan Frontier, conduzida por Helmuth Edvino Horst, trafegava na contramão a uma velocidade de 196,7 km/h, na ERS-223. Isso indica uma que o veículo estava 320% superior a velocidade permitida, que é de 60 km/h. A perícia ainda confirmou que o condutor havia ingerido bebidas alcoólicas e com os faróis do veículo desligados. Ainda restaram feridos outros três ocupantes da Frontier sendo encaminhados para os hospitais de Quinze de Novembro e Ibirubá. Fábio Löser, 27 anos, foi levado para o Hospital da Comunidade Annes Dias, de Ibirubá, mas não resistiu aos ferimentos, vindo a óbito.

Durante o Comando Regional desta sexta-feira (19) uma das filhas de Milton e Normélia, Raquel Fior, concedeu entrevista sobre a condenação do réu. “O resultado da pena refletiu exatamente ao que a gente buscava desde o início, que o fato fosse tratado como um crime e não um acidente”, explicou.

Confira a entrevista completa:

 

 

Jornalismo Sistema EPU
Reportagem: Onei Oliveira

Publicado por: Jean da Rosa

Raquel Fior

Redação Sistema EPU
Publicado por Redação Sistema EPU

Editoria

Raquel Fior fala sobre a condenação do motorista acusado pela morte dos seus pais em 2012

Veja Também

Enviando